Mídia programática: conheça os benefícios e como usá-la a seu favor

4ADS

Compartilhar


Até pouco tempo, o processo de compra e venda de mídia display era lento e manual, apoiando-se em ligações, propostas e negociações. Com a entrada da mídia programática, tudo passou a ser feito de forma automatizada, mais rápida e por meio de leilões em tempo real.

Além disso, as projeções de venda programática são otimistas. De acordo com pesquisa do eMarketer, esse tipo de mídia representaria 84,9% dos gastos de publicidade digital nos EUA em 2019. E a expectativa é que a área continue em crescimento nos próximos anos. Quer saber mais sobre o mercado? Continue a leitura e descubra.

O que é mídia programática?

Em um mercado que está em constante evolução, a mídia programática deixou de ser uma ferramenta de poucos e passou a se tornar uma estratégia de marketing extremamente popular. Não é por acaso que em países mais avançados na área, como os Estados Unidos, os investimentos nesse tipo de mídia em 2020 cheguem a 86,5%, conforme dados do eMarketer.

A mídia programática é o caminho que automatiza a compra e a venda de espaços publicitários na web, assim como Google AdWords e Facebook Ads já fazem. É uma forma de dar eficiência e inteligência ao processo, além de possibilitar a entrega de mensagens personalizadas.

Por meio desse tipo de mídia, a exibição dos anúncios é direcionada às pessoas certas em um momento mais preciso. Isso acontece porque, diferente da mídia tradicional, é possível segmentar o target de acordo o perfil (idade, sexo, posição social ou localização geográfica), horário ou frequência desejados pelo publisher.

Tudo é feito com a ajuda de um software, que dispensa inserções manuais e negociações cara a cara. A aquisição é recomendada para marcas que querem ser lembradas no mundo digital, existindo diversas formas de precificação, como:

  • CPV é o custo por visualizações;
  • CPC é o custo por clique em anúncios;
  • CPM é o custo a cada mil impressões;
  • CPA é o custo por aquisição.

A exibição pode ser por meio de display, mídias sociais, vídeo ou como native, conforme veremos mais à frente. E a aquisição segue dois caminhos: mídia de reserva por meio de um inventário, que estabelece uma rede customizada de anúncios; ou ferramentas do tipo Demand Side Platform (DSP), que conecta inventários de veículos relevantes para a campanha.

Quais os benefícios de investir em mídia programática?

Um dos maiores benefícios da venda de mídia programática é a troca manual por um processo automatizado e mais eficiente. Sem contar a possibilidade de personalizar as campanhas e segmentar o público de acordo com as necessidades de cada publisher. A seguir, veja mais vantagens desse modelo de negócio.

Otimização do inventário

Em vendas programáticas, o inventário adquirido é muito mais assertivo, já que reúne um grande volume de informações relevantes para os anunciantes. Entre elas, o tipo de público que acessa o espaço em que o anúncio será exibido, seu tempo de permanência no site, o que busca nas pesquisas pela web e seus interesses de compra.

Integração com o Prebid

Também conhecido como Header Bidding, essa tecnologia tem como proposta melhorar a democratização do leilão de compra, ao permitir que o publisher disponibilize seu inventário de forma horizontal para as diversas redes de demanda. Além disso, por meio de um leilão unificado, é possível conectar várias Ad Exchanges (meio em que compradores e vendedores negociam os espaços publicitários) ao inventário do site, para concorrerem pelo mesmo espaço.

Acesso a dados importantes

Com a mídia programática é possível coletar um grande volume de dados em tempo real e de forma otimizada. Entre eles, o número de visualizações que virou cliques e a quantia de cliques que gerou conversões ou leads qualificados. São informações relevantes para tornar as vendas mais ágeis e confiáveis.

Quais são as principais estratégias?

A mídia programática veio para facilitar o processo de compra e venda do inventário dos sites e tem como objetivo trazer mais relevância para as estratégias de marketing. Além da possibilidade de personalizar as mensagens e segmentar o público, o retorno sobre o investimento (ROI) tende a ser mais assertivo, tanto financeiramente como no impacto para a audiência. A seguir, saiba como integrá-la ao seu planejamento estratégico.

Métodos

Para que uma estratégia seja efetiva na compra programática, os anunciantes precisam escolher métodos a fim de desenvolvê-la. A decisão deve levar em conta o tipo de público e o objetivo, ou objetivos, da campanha, podendo ser implementada no funil de vendas a partir de três caminhos.

1. Entender as estratégias da mídia programática

2. Planejar a campanha

3. Escolher o parceiro para gerenciar a campanha

Por meio de campanhas, as marcas buscam awareness (reconhecimento), além de atrair clientes para o site. Os anúncios são segmentados de acordo com o comportamento dos usuários, e as principais métricas são o Click-Through Rate (CTR), ou Taxa de Cliques, e o Retorno sobre o Investimento (ROI).

Canais

Além de métodos, é preciso investir também na escolha dos canais de divulgação, ou seja, os meios pelos quais as mensagens serão compartilhadas. Conheça os formatos mais utilizados quando o assunto é publicidade digital.

Display

Os sites de conteúdo, são canais tradicionais para investimento em mídia display. Um dos formatos mais populares, o display é mais conhecido pelo nome de banner e geralmente direciona o usuário a uma landing page. Pode variar em tamanho e posição, de acordo com o site em que é exibido. Os criativos também pode ter um apelo de branding ou conversão dependendo da estratégia.

Vídeo

Não é novidade que os vídeos estão com a popularidade cada vez mais em alta. Isso indica o caminho para um bom canal de mídia programática, seja para awareness ou para ampliar o alcance da marca e de novos públicos. Os vídeos podem ser:

  • in-stream é o anúncio com mais de um ponto de partida e tempo curto (30 segundos, em média), pulável ou não, e pode ser exibido antes (pre-roll), durante (mid-roll) ou depois (post-roll) de um vídeo do YouTube;
  • out-stream é o anúncio em forma de vídeo, integrado a um determinado conteúdo, que se expande (in-read) ou fica em um espaço do site (in-display).

Native

É um formato de mídia, que combina o layout e a mensagem com o site em que será exibido. Por isso, não se parece tanto com uma propaganda e tende a encorajar os usuários a interagir mais, podendo até levar a conversões.

Social Media

As mídias sociais são canais que estão cada vez mais em alta, assim como os vídeos. Neste contexto, a publicidade digital é o conteúdo pago por meio de posts promovidos ou como parte de campanhas maiores. Os critérios variam de acordo com cada plataforma.

Retargeting

O retargeting é um método que tem um foco um pouco diferente. Através de diversos canais essa tática visa usuários que já visitaram o site da marca, mas não converteram. Para isso, são criados anúncios mais específicos de acordo com o seu comportamento. Por exemplo, se você procurar um casaco vermelho de uma determinada marca, anúncios relacionados ao produto vão aparecer enquanto você navega pela web.

DSPs e DMPs

Quando se fala em otimização, não tem como não pensar em plataformas integradas. Uma das formas de integrar e manter a integridade dos dados é por meio da união entre a Demand Side Platform (DSP) e a Data Management Platform (DMP).

A DSPs são plataformas que auxiliam e otimizam a compra de mídia digital em um mercado aberto, enquanto a DMP pode ajudar tanto o publisher como o anunciante a coletarem e organizarem todos os dados para encontrar a melhor oportunidade para cada estratégia, de venda ou compra de mídia digital.

Por que investir em mídia programática?

A recomendação para quem busca praticidade no dia a dia e mais tempo para as decisões estratégicas é contar com um inventário integrado de mídia programática em seu site. É indicada para todos os tipos de negócios que buscam reconhecimento e conversão.

Já conhece a R4YOU? Desde o planejamento e consultoria até a entrega de resultados, a empresa ajuda publishers a melhorar sua performance em receita digital. Nosso objetivo é otimizar o faturamento dos espaços publicitários no seu site, indicar os melhores locais e formatos e conectar o conteúdo às melhores plataformas de publicidade digital.

A mídia programática deixou de ser tendência e caminha para se tornar o padrão de compra e venda de mídia. E pelo que os números mostram, ainda tem muito a crescer. Com uma estratégia bem estruturada e o apoio de uma consultoria especializada, os publishers podem ter 100% do inventário do site otimizado via venda programática.

O que achou da mídia programática? Comece agora mesmo com a consultoria e toda a expertise da 4ADS. Entre em contato com a nossa equipe!


4ADS

Equipe 4ADS


Tags:

Mercado

Recomendados para você

© 4ADS 2022 — ALL RIGHTS RESERVED